Remédios Diuréticos

Conheça alguns remédios que ajudam na função diurética.

Artigo publicado por Amanda Bitte nas categorias: Remédios

Diuréticos são remédios que ajudam o corpo a eliminar excesso de sal e água fazendo os rins funcionarem mais, expelindo mais sal ou sódio pela urina, e o sódio carrega mais água do sangue. Assim, ele reduz a quantidade de água nos vasos. Por isso, os diuréticos são muito usados por aqueles que sofrem de hipertensão, pois a redução do excesso de água dos vasos sanguíneos diminui a pressão nas artérias.

Os diuréticos são usados para tratar hipertensão e doenças que aumentam o acúmulo de líquidos como doenças hepáticas e renais. O uso dos diuréticos, porém, não resolvem todo o problema. Eles devem ser usados em conjunto com uma mudança do estilo de vida, principalmente em relação à dieta, que deve conter menos sal. As doenças que mais pedem o uso de diuréticos são: insuficiência cardíaca, insuficiência renal, hipercalcemia, hipertensão, glaucoma, diabetes insipidus e edemas cerebrais.

Diuréticos

Tipos de Diuréticos

Apesar de terem os mesmos objetivos, os diuréticos não agem todos da mesma forma. Baseando-se na sua forma de ação, dividem-se os remédios diuréticos entre tiazídicos, de alça e poupadores de potássio.

Os diuréticos tiazídicos são os mais comuns no tratamento da hipertensão e problemas cardíacos. Eles aumentam a eliminação de urina de forma moderada e também dilatam os vasos sanguíneos, o que também diminui a pressão arterial.

Já os diuréticos de alça agem em uma parte dos rins que parece alças (por isso, o nome). Eles removem altas quantidades de sódio dos rins, produzem muita urina e são mais poderosos na eliminação de sódio e água. Eles são muito usados em emergências e pacientes de insuficiência cardíaca congestiva.

Os diuréticos que poupam o potássio são comumente usados com os outros tipos de diuréticos para que o corpo do paciente não elimine muito potássio (o que acontece com os outros remédios). Ele não é tão poderoso quanto os outros tipos, por isso são raramente usados sozinhos em tratamentos para doenças que precisam de diuréticos.

Efeitos Colaterais

O efeito mais comum é o que já foi citado acima, a perda de potássio; infelizmente, a grande perda de potássio pode causar alterações do ritmo cardíaco e isso pode ser grave. Os poupadores de potássio já podem causar o excesso de potássio no organismo, o que pode piorar a insuficiência renal.

Efeitos Colaterais Diuréticos

Além dos efeitos no nível de potássio, os diuréticos podem causar frequente vontade de urinar, tontura e fraqueza (mas, comum em idosos, mas somente na fase de ajuste), cãibras (devido à falta de potássio), desidratação (tontura, sede, ressecamento da boca, urina escura, constipação), irritações na pele (raro), perda de apetite e vômitos (falta de potássio).

A administração de diuréticos em idosos deve ser feita com muito cuidado, pois eles são mais sensíveis a esses efeitos colaterais, principalmente as tonturas, vômitos e desidratação que aparecem com maior intensidade. Normalmente, idosos tomam doses menores desses remédios e devem ser observados de perto.

Diuréticos podem causar tolerância, ou seja, eles precisam de mais e mais doses de diuréticos para conseguir o mesmo efeito que antes tinham com doses menores.

Amanda Bitte

Autora

Amanda Bitte é proprietária de uma clínica de emagrecimento e adora compartilhar novidades sobre bem-estar, saúde e principalmente emagrecimento.



Comente!




*Campos obrigatórios