Nova Pirâmide Alimentar

Conheça como é composta a nova pirâmide alimentar e veja como se beneficiar dela.

Artigo publicado por Amanda Bitte nas categorias: Dietas

A pirâmide alimentar que foi adotada em 1999 para orientar a alimentação dos brasileiros está passando por mudanças com o objetivo de melhorar a qualidade da alimentação brasileira e combater a obesidade. A pirâmide é um esquema gráfico que indica a proporção de cada grupo alimentar que devemos ingerir diariamente. Essas proporções continuam iguais, o mesmo acontece com a disposição dos nutrientes ao longo da pirâmide, a mudança foi na inclusão de alimentos para deixar a alimentação brasileira mais variada, com maior qualidade e mais saudável.

Alimentos Funcionais

Alimentos Funcionais

Essa nova pirâmide adiciona os alimentos funcionais, os alimentos que trazem benefícios ao organismo que vão além da nutrição como o controle das taxas de colesterol, prevenção de doenças cardíacas, sobrepeso e câncer. A pirâmide distribui esses alimentos de acordo com a quantidade que o corpo necessita delas, assim alimentos funcionais que precisam ser consumido em maior quantidade ficam na base da pirâmide enquanto os que o corpo precisam em menor quantidade ficam no topo.

A Pirâmide

A nova pirâmide inclui na sua base, a necessidade de se fazer exercícios físicos diariamente por trinta minutos e o controle do sobrepeso, antigamente, a pirâmide alimentar não tocava na questão dos exercícios físicos, mas o país mudou muito e quando antigamente ainda combatíamos a fome e má nutrição, hoje em dia nosso maior problema de saúde vem sendo a obesidade, até mesmo em camadas sociais mais baixas.

Pirâmide Alimentar

  1. Subindo na pirâmide, encontramos o grupo de carboidratos, que devem ser consumidos em seis porções. Nessa parte da pirâmide encontramos pães, massas, batata e mandioca, mas agora, com a nova pirâmide, também temos os carboidratos integrais: arroz integral, pão de forma integral, pão francês integral, farinha integral, biscoito integral, aveia, quinoa e cereais matinais.
  2. O próximo “andar” da pirâmide é dividido em dois grupos, os dos legumes e verduras e o das frutas, com três porções para cada. No grupo das frutas a novidade está no destaque para as frutas tropicais e mais regionais como caju, graviola e goiaba, além da inclusão de sucos naturais e a salada de frutas. No grupo das verduras e legumes, as novas inclusão são as folhas verde-escuras, berinjela, beterraba, brócolis, cenoura com folhas, salada diversificada, abobrinha e couve-flor.
  3. Subindo mais, encontramos outro patamar divido, mas nesse caso são três grupos: Os leites e derivados, as carnes e ovos, e os feijões e os alimentos oleaginosos. São três porções diárias dos laticínios, um das carnes e ovos e um dos feijões e oleaginosas. A novidade é a visibilidade dos laticínios como fonte de vitamina B2 e cálcio, no grupo das carnes houve mais destaque aos peixes como salmão e sardinha, que possuem ômega 3, peixes regionais e cortes magros de carnes de vaca e frango. No grupo dos feijões, maior destaque para a soja, a lentilha e o grão de bico e, nas oleaginosas, para a castanha do Pará e de caju.
  4. O último patamar é para os óleos e gorduras e dos açúcares e doces, uma porção diária para cada grupo. No grupo dos óleos, a novidade é o destaque para o azeite, e no grupo dos doces e da açúcar incluíram o chocolate.
Amanda Bitte

Autora

Amanda Bitte é proprietária de uma clínica de emagrecimento e adora compartilhar novidades sobre bem-estar, saúde e principalmente emagrecimento.



Comente!




*Campos obrigatórios